domingo, 1 de março de 2009

Programa Globo Reporter - Benefícios do Colchão Magnético

video


http://www.youtube.com/watch?v=JQsqRXWH5pY

Infravermelho




Infravermelho Longo

Tecnologia desenvolvida e aplicada a uma fibra de poliéster impregnada de colóide, produzida através de uma mistura de platina, titânio e alumínio, que irradia ondas eletromagnéticas de 4 a 14 micra, idênticas aos raios benéficos do sol, fundamentais para a nossa saúde e o crescimento das células. Cerca de 70% do corpo humano é constituído por água e sem a presença suficiente de Infravermelho Longo pode se formar os clusters, grupos de moléculas de água, permitindo que uma série de toxinas se acumule em seu interior.




Campo Magnético

A terra desenvolve um campo magnético estacionário, facilmente comprovado pelo uso de uma bússola que sempre aponta ao norte. É de lá que vem o maior fluxo magnético. Esta energia magnética é fundamental para nossa saúde.


Ilustração do funcionamento do Infravermelho Longo

O Infravermelho Longo, é produzido por fusão molécular de átomos de hidrogênio, oxigênio e carbono. Substituindo alguns átomos de hidrogênio por hidrocarbonetos alifáticos (alquios), obtém-se uma transformação graças a um processo especialmente desenvolvido para este fim. A matéria-prima, proveniente da Inglaterra, França, Itália e Irlanda, é transformada, com a supervisão do Departamento Industrial da SonoLife. O material obtido neste processo, emite ondas com comprimento entre 4 a 14 micra (Infravermelho Longo), fundamentais para a saúde das células.

O Magnetismo


O Magnetismo

Força gravitacional irradiada pelo núcleo da terra com energia benéfica atuando sobre os seres vivos. Os cientistas, Dr. Kyoichi Nakagawa e Teruo Oonishi, em 1957, concluíram que a falta do magnetismo no organismo humano provoca a Síndrome da Escassez Magnética, deixando-nos vulneráveis a doenças crônicas. A reposição dessa energia através da indução eletromagnética, gera no corpo humano um novo tipo de eletricidade capaz de aumentar os íons, melhorando o funcionamento dos nervos autônomos, ativando a circulação sanguínea, oxigenando os tecidos e eliminando as toxinas.




Campo Magnético

A terra desenvolve um campo magnético estacionário, facilmente comprovado pelo uso de uma bússola que sempre aponta ao norte. É de lá que vem o maior fluxo magnético. Esta energia magnética é fundamental para nossa saúde.

Benefícios - Parecer Médico

Parecer Médico

A vida surgiu quando o nível no ambiente gerava uma frequência ultra baixa em torno de 10 hz, constantemente. Às vezes, um relâmpago (1000 hz) quebrava o silêncio que reinava no resto do espectro, era o equilíbrio. Nosso sistema biológico todo, cérebro, glândulas, circulatório, pulsa em torno de 10 hz. A vida pulsa nesta faixa de frequência.

A vida moderna cicla em ondas de alta frequência gerando radiações não ionizantes. Possui energia alta e rompe o átomo, desagregando a harmonia, trazendo a desordem, a doença. A radiação não ionizante tem como alvo o sistema imunológico, o cérebro e as glândulas. Quem as produz, além das radiações cósmicas, que hoje incidem diretamente sobre nós através do buraco na camada de ozônio, fruto do aquecimento global, são os artefatos modernos tipo RX, microondas, materiais radioativos, ondas de rádio, TV e monitores de computador. Nos últimos 500 anos o planeta perdeu 50% do seu campo magnético. A introdução de novas frequências, com a interferência humana alterou o ciclo natural da vida, pois num campo magnético, o pólo sul ativa a produção de hidrogênio, enquanto o Pólo Norte diminui a produção de hidrogênio. O fiel desta balança chama-se pH (Potencial de Hidrogênio). É o equilíbrio da vida. É a ação química mais importante da vida, pois morremos em acidose (pH baixo), ou em alcalose (pH alto). Pois bem, quem regula o fiel desta balança é nada mais, nada menos, que o campo magnético. O ser humano pode viver até 45 dias sem se alimentar, cinco a sete dias sem tomar água, quatro minutos sem oxigênio. E pasmem! Menos de 30 segundos sem campo magnético. Hoje sofremos da "Síndrome da deficiência Magnética" - Dr. Kyoichi Nakagawa. A todo o momento somos atingidos por radiações eletromagnéticas solares de vários tipos (comprimentos de onda). Algumas são apenas parcialmente benéficas como as ultravioletas e outras como o infravermelho tem uma parte benéfica, que vai de 4 a 14gm. As radiações tipo infravermelho longo, altamente benéficas, ativam as funções celulares, sendo uma frequência de cura. Está relacionada com a água corporal. A magnetoterapia utilizando-se de magnetos aplicados externamente ao corpo, ou internamente através da ingestão de água magnetizada, supre a nossa carência magnética e todas as doenças daí decorrentes. Ativa o sistema glandular, o sistema nervoso e o circulatório, proporcionando o equilíbrio de todas as funções corporais e a saúde plena.


De acordo com M. Matheus de Souza, DC, DM, "a platina Fóton 50, uma liga metálica constituída de platina, alumínio e titânio emite radiações infravermelhas com comprimento de onda de 4 a 14 liberando energia de 0,004w/cm2, suficiente para ativar as moléculas de água e incrementar o funcionamento vital das células promovendo a saúde do organismo".


O uso associado das duas terapêuticas: magnetoterapia e infravermelho longo, usadas juntas ou alternadas, são aplicadas em minhas clínicas dentro de um programa chamado Beleza Plena, que inclui desintoxicação, colonterapia, magnetoterapia e infravermelho longo. Também é utilizado o Magnivel, aplicado sobre as regiões onde foram realizados procedimentos de tratamento para a gordura localizada, o Magnivel é uma pequena almofada com formato anatômico, que associa magnetos com infravermelho longo, com o objetivo de acelerar a recuperação e o restabelecimento da saúde e isto ocorre de um modo surpreendente e em curto espaço de tempo. Estas técnicas não medicamentosas de terapia são extremamente benéficas, bem aceitas pelos pacientes e a evidência clínica de seu bem estar nos incentiva a cada vez mais recomendar métodos mais naturais sem os temíveis efeitos colaterais.




Dr. Luiz Fernando Dockhorn
Cirurgião Plástico
CRM/SC: 7484

Benefícios

A Coluna Vertebral e o Sistema Nervoso Autônomo

A Coluna Vertebral e o Sistema Nervoso Autônomo

A coluna vertebral é o principal suporte do corpo humano sobre o qual se apóiam os ossos do crânio, costelas, pélvis e ombros. Além disso, a coluna vertebral serve de condutor para o sistema nervoso, ligando o cérebro a todas as partes do corpo através da espinha modular. Cerca de 80% dos problemas de saúde resultam no excesso de carga muscular. Normalmente os músculos se contraem e relaxam em rápida sequência cada vez que o corpo se movimenta.


A curvatura excessiva da coluna pressiona os músculos além do limite. Esta sobrecarga ocasiona um espasmo, tornando-se uma massa rígida. Os finos vasos capilares cuja função é transportar oxigênio e alimentos e ainda retirar detritos, também se contraem. Nesta ação, algumas células do músculo morrem. O corpo então envia um sinal de doença em forma de dor aguda, e essa dor é um importante aviso de que algo esta errado. A tendência é um trauma pior da próxima vez.